O Brasil defende o Sistema S

Francisco Maia

Presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio)

O Serviço Social do Comércio (Sesc) está presente na vida dos brasileiros por meio de suas atividades culturais. escolas, academias, ações sociais e consultórios médicos. Já o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). conquistou credibilidade com as cursos técnicos oferecidos e com a enorme quantidade de alunos formados para o mercado de trabalho. Junto com o restante do chamado Sistema S, essas instituições ajudam a melhorar diariamente a vida da população. São entidades mantidas pela iniciativa privada e comprometidas com o desenvolvimento. a capacitação e a qualidade de vida no Brasil.

Esse sistema é dos brasileiros e, sobretudo, é formado por todos nós. Mas com a crise econômica que se abateu sobre o País, provocada principalmente pela corrupção e má administração pública, o Sistema S passou a ser a “menina dos olhos” de governantes interessados em novas fontes de receita. A ideia é cortar o caixa dessas instituições. Mas a quem interessa esse corte? Somente o Sesc atende boje mais de 5 milhões de pessoas. O Senac, por sua vez. realiza 2 milhões de atendimentos anuais. Ambos são administrados, de forma exemplar, pela Confederação Nacional do Comércio (CNC). formando uma das poucas redes de atendimento a população que realmente funcionam. Se o problema é cortar gastos, o governo deve primeiro acabar com a corrupção, reduzir os cargos comissionados, as mordomias e a própria máquina administrativa.

Entre em contato.