Intenção de consumo das famílias brasilienses cresce em maio

A Intenção de Consumo das Famílias brasilienses cresceu em maio e atingiu 97,3 pontos, contra 97 registrados em abril. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve um declínio de 0,1 ponto. É o que mostra pesquisa divulgada pela Fecomércio-DF. Apesar da melhora no índice, valores abaixo de 100 indicam um pessimismo por parte da população. Na avaliação do presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, o leve crescimento registrado em maio pode ter sido influenciado ainda pelo cenário favorável do início do ano. “A intenção de consumo das famílias depende muito do comportamento do mercado de trabalho, dos juros e da inflação”, diz.

De acordo com a pesquisa, 75,5% dos entrevistados se disseram mais seguros em relação ao emprego. O estudo mostra ainda que 32,5% dos brasilienses esperam por uma melhora profissional nos próximos seis meses. Além disso, 53,1% afirmaram que a renda atual está melhor, quando comparada com o mesmo período do ano passado.  A Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) é um indicador com capacidade de medir, com a maior precisão possível, a avaliação que os consumidores fazem sobre aspectos importantes da condição de vida de sua família.

Entre em contato.