fbpx

Em reunião com o governador, Fecomércio alinha medidas para reabertura das lojas no dia 11 de maio

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, se reuniu nesta quinta-feira (30) com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), no Palácio do Buriti. O objetivo do encontro foi o de debater a reabertura do comércio, prevista para 11 de maio – segundo decreto assinado na noite desta quarta-feira (30). A decisão prorrogou o prazo de reabertura do comércio, já que a previsão anterior era a de que as lojas da cidade voltassem, com restrições, a partir do domingo (3). Francisco Maia diz que a reunião foi importante para reafirmar o protocolo entregue pelo setor produtivo ao Executivo local sobre como os empresários e funcionários devem se portar na reabertura do comércio. Além disso, Maia avalia que apesar dos prejuízos causados no comércio, mais uma semana será fundamental para que as empresas possam se adequar as novas normas, como o uso de máscaras e limpeza frequente dos ambientes.

O presidente da Federação destaca ainda que será obrigatório a testagem dos funcionários ao reabrir os estabelecimentos. Segundo ele, o equipamento necessário para realizar os testes serão disponibilizadas pelo GDF. “Todos os trabalhadores serão testados e deverão usar máscaras a partir do dia 11, segundo informado pelo governo”, ressalta Francisco Maia. “Acredito que esse prazo de extensão da abertura das lojas, no ponto de vista do empresário, é ruim, já que serão mais sete dias sem vender, além de perder o Dia das Mães. Entretanto, será um prazo essencial para questão sanitária da cidade e de diminuição da proliferação do vírus, já que o intuito sempre foi reabrir as portas com responsabilidade e evitar o maior contágio da população”, diz.

Foi decidido ainda durante a reunião que o segmento de autoescolas e clínicas de fisioterapia poderão reabrir no dia 11 de maio, seguindo pleito da Federação. Sobre os shoppings, o GDF está estudando como será a liberação em horários específicos, para evitar aglomerações. Os bares, restaurantes e academias ainda não têm data definida para reabrir no Distrito Federal. “Sabemos que está sendo muito difícil para o empreendedor, mas estamos mantendo um diálogo constante com as autoridades e tentando achar um caminho para retomada segura de todos os segmentos da capital”, explica Francisco Maia. “Vai depender também de como será a reabertura dos outros segmentos”, conclui.

Protocolo de reabertura

No dia 23 de abril, representantes do setor produtivo da cidade se encontraram com o governador para apresentar um documento com sugestões para a reabertura do comércio na capital. O estudo foi elaborado após ouvir empresários, secretários de Estado e sindicatos de vários segmentos econômicos. Na ocasião, Francisco Maia explicou que a intenção é ajudar o governo e os empresários a reabrirem o comércio de forma segura e gradual, seguindo normas como: uso de máscara e álcool em gel, distanciamento entre as pessoas e outros pontos específicos de cada atividade.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.