Comércio do DF espera crescimento de 11,47% nas vendas durante a Páscoa

Os comerciantes brasilienses esperam um crescimento de 11,47% nas vendas da Páscoa em comparação com o mesmo período do ano passado. É o que revela a pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio, entre os dias 13 e 18 de fevereiro, com 402 empresários de 11 segmentos. Em 2018, a estimativa de crescimento nas vendas foi de 9,39% para a data comemorativa.

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, explica que este ano a Páscoa será no dia 21 de abril e os empresários estão confiantes, pois projetam um aumento de vendas baseados em uma melhora do cenário econômico. “A Páscoa é uma época de muita tradição no Brasil e o cenário econômico de forma geral está mais favorável. Além disso, há uma maior diversificação de produtos e a preocupação em oferecer opções que caibam no bolso de quem não tem dinheiro sobrando para comprar itens caros”, esclarece Francisco Maia. Ainda segundo ele, essa é a primeira data importante para o comércio em 2018 e funcionará como termômetro para os empresários medirem como serão as vendas durante o ano de 2019.

Os segmentos de Calçados / Acessórios (+20,10%), Floricultura / Cestas (+19,33%) e Chocolateria (+15,18%) lideram o ranking dos lojistas mais otimistas para o período.  Apenas 14,4% dos lojistas entrevistados declararam que vão aumentar os preços dos produtos em 2019 quando comparado com 2018. Eles esperam que o ticket médio de compra seja no valor de R$ R$ 182,49. No quesito estratégias para o período, 42,5% pretendem usar estratégias para alavancar suas vendas, preferencialmente por: Promoção (46,8%) e Visibilidade da loja com vitrine temática (37,4%), Divulgação, Propaganda, Rede Social e Panfleto (36,3%) e Diversidade de Produtos (32,2%).

Consumidor

Entre os consumidores entrevistados, 43,2% pretendem presentear alguém. A maioria deles (95,7%), independente do gênero, deve comprar chocolates e trufas para comemorar a Páscoa e a preferência do local de compras será pelos supermercados. A forma de pagamento preferida dos consumidores para este período será à vista, em dinheiro (58,6%). O gasto médio com presente pretendido pelo consumidor é de R$ 160,34. Já o lojista espera um gasto médio com presente de R$ 182,49. Quanto à experiência de consumo, o consumidor aponta o desconto/promoção em 47,9% como principal fator de indicação de uma loja nesta Páscoa.

Entre em contato.