fbpx

Confiança do empresário e intenção de consumo das famílias têm alta em setembro

Comerciantes e consumidores estão otimistas com a retomada da economia no Distrito Federal. Dois importantes índices que medem a percepção dos lojistas em relação ao cenário econômico e a intenção de compra por parte das famílias apresentaram alta no mês de setembro. Os dados são de pesquisas realizadas pela Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Pela quinta vez consecutiva, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou variação positiva. Chegou a 117,7 neste mês, com alta de 5% em relação a agosto. É a maior marca registrada em doze meses, com aumento de 36,2% em comparação com setembro de 2020. O ICEC se encontra na zona de satisfação desde junho deste ano.

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, reitera que o avanço na vacinação e o fim das restrições de funcionamento de lojas, bares, restaurantes e shoppings contribuem para a sensação de melhora da economia.

“O movimento de retomada da economia começou aos poucos e continua em ascendência. Agora por exemplo, o GDF, com apoio do setor produtivo, autorizou por meio de decreto a realização de eventos com público reduzido, beneficiando o segmento mais afetado pelas restrições. Junto a isso, teremos ainda o Dia das Crianças, o Natal e feriados. Esperamos fechar segundo semestre deste ano com números próximo ao do segundo semestre de 2019”

De acordo com a economista da CNC, Iziz Ferreira, esse aumento no ICEC-DF foi puxado pela avaliação das condições atuais, que seguem apontando crescimento. Segundo ela, as intenções de investimentos por parte dos empresários cresceram 5,8% no mês. Na comparação anual, o indicador de subiu quase 55%.

“Outro destaque pode ser a intenção de contratar funcionários. O índice aumentou 3,8% entre agosto e setembro e está em 134 pontos, nível otimista. Em comparação a setembro de 2020, aumentou 65%.

Intenção de Consumo das Famílias

A Intenção de Consumo das Famílias no DF (ICF-DF)  registrou alta 3,4% e bateu os 65 pontos, acompanhando o movimento nacional. Em setembro, o ICF do País apresentou o melhor índice desde março de 2021, com aumento de 1,9%, alcançando 72,5 pontos.

A economista da CNC destaca também que o subíndice da pesquisa sobre perspectiva de consumo para os próximos meses cresceu 9,2%, e a perspectiva profissional cresceu 12,1%. “Os consumidores estão enfrentando desafios no consumo atual, em razão da inflação alta, mas esperam melhora ou que a inflação ceda nos meses à frente. Isso explica a evolução positiva do item perspectiva para o consumo”, destaca Ferreira.

Em relação as perspectivas profissionais, o argumento é que os indivíduos estão mais confiantes no mercado de trabalho para os próximos meses, com novas oportunidades e menos incerteza causada pela crise de saúde sobre a manutenção de seus empregos. “Os dados de julho do Caged mostram que o saldo na geração de vagas formais no DF cresceu 4,5% este ano”, explica a economista.

 

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.