fbpx

Vendas do comércio do DF crescem pela primeira vez no ano

por acm

As vendas do comércio brasiliense fecharam o mês de março com crescimento de 5,44% na comparação com fevereiro. As vendas do setor de serviços também tiveram desempenho positivo, com alta de 5,48%. No acumulado dos últimos 12 meses (Mar.2014 – Mar.2015), no entanto, a variação foi negativa, ficando em -9,65%. É o que mostra a Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal, realizada pelo Instituto Fecomércio.

De acordo com o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio), Adelmir Santana, esse resultado tem duas explicações: a primeira é que o mês de março não teve feriados e contemplou 31 dias e a segunda é que a regularização dos salários dos servidores do governo do Distrito Federal ajudou a aquecer o comércio. “A queda no mês anterior foi intensa, de -6,49% para comércio e serviços. Por isso, apesar da boa notícia do resultado positivo em março, o valor deve ser analisado com cautela, pois não foi o suficiente para recuperação deste primeiro trimestre de 2015. Será necessária muita atenção nos próximos meses para saber se existe ou não uma tendência de recuperação”, analisa Adelmir Santana.

Apenas três segmentos do comércio registraram queda nas vendas em março de 2015: Livraria e Papelaria (-6,37%); Material de Construção (-3,11%); e Tecidos (-1,30%). Os outros segmentos registraram alta: Mercado e Mercearia (12,58%); Floricultura (12,57%); Lojas de Utilidades Domésticas (9,73%); Vestuário (9,32%); Informática (7,41%); Farmácia e Perfumaria (5,69%); Calçados (5,17%); Autopeças e Acessórios (4,91%); Bares, Restaurantes e Lanchonetes (4,22%); Móveis e Decoração (2,80%) e Óticas (1,56%).

No setor de serviços, os destaques em março ficaram com os segmentos de Autoescola (17,80%); Aluguel de Artigos para Festa (14,76%); Ensino de Idiomas (9,89%); Reparação de Eletroeletrônicos (6,64%); Salão de Beleza (-5,90%); Academia (5,79%); Casa de Eventos (4,51%); e Petshop (2,52%). Os dois segmentos de serviços que apresentaram queda nas vendas foram: Clínica de Estética (-14,93%) e Agência de Viagem (-2,01%).

Entre as formas de pagamento, o cartão de crédito foi o mais utilizado. No comércio, a modalidade respondeu por 45,48% do montante. No setor de serviços, foi responsável por 39,79%. A Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas do DF é realizada mensalmente pelo Instituto Fecomércio, com o apoio do Sebrae. Foram consultadas 900 empresas, sendo 595 do comércio e 305 de serviços.

 

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.