Vendas do comércio brasiliense têm leve alta em outubro

As vendas do comércio brasiliense registraram leve alta de 1,22% em outubro de 2018 na comparação com setembro. Já as vendas do setor de serviços tiveram um pequeno declínio de -0,33% na mesma comparação. É o que mostra a Pesquisa Conjuntural de Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal, realizada pelo Instituto Fecomércio com o apoio do Sebrae.

O vice-presidente da Fecomércio-DF, Edson de Castro, explica que dentre os 29 segmentos pesquisados, 16 tiveram variação positiva e outros 13 com variação negativa de vendas. Consolidando os últimos 12 meses, como período de análise, o índice acumulado de vendas foi medido em -7,90%. “Observamos que o varejo quando comparado com o mês anterior mostrou crescimento de +2,37 pontos percentuais, e no mesmo período de 2017, o setor mostrou crescimento de +1,23 pontos percentuais. Isso demonstra efetivamente que o varejo reagiu a crise e caminha para patamares positivos, mesmo vivenciando o cenário político e respectivas consequências no DF”, disse Castro.

Ainda segundo ele, nas compras do Comércio e de Serviços o destaque em outubro ficou para as compras à vista, com 29,64% das preferências, e débito com 20,44%, que juntos acumulam um índice de 50,08%, indicando que apesar do poder de compra ter aumentado, o consumidor continua cauteloso para contratação de novas dívidas, mantendo a preferência pelo consumo com pagamento imediato.

Os principais segmentos do comércio que registraram crescimento nas vendas em outubro de 2018 foram: Sapatos (6,57%); Suprimento de Informática (5,29%); Móveis (4,24%); e Papelaria e Livraria (3,38%). Entre os segmentos que registraram queda nas vendas estão: Ótica (-4,24%); Artigos de Armarinho, Souvenir e Bijuterias (-3,47%); Vestuário e Acessório (-3,24%) e Cosmético e Perfumaria (-2,00%).

No setor de serviços, entre os segmentos que tiveram crescimento nas vendas em outubro estão: Promoção de Vendas (2,86%); Bares, Restaurantes e Lanchonetes (1,19%); e Sonorização, Fotografias e Iluminação (1,19%). Entre os segmentos que apresentaram queda estão: Manutenção de Veículo (-4,23%);Cabeleireiros (-2,72%) e Capacitação e Treinamento (-2,22%).

Entre em contato.