fbpx

Símbolo da desordem

por acm

Adelmir Santana

Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.


Hastearam uma bandeira preta no coração de Brasília. E ela não é símbolo de luto ou protesto. É um sinal da desordem, do tráfico e da sonegação. Significa que a capital do País foi tomada mais uma vez pela pirataria. Hoje, os vendedores piratas estão presentes nos principais centros comerciais brasilienses.A falta de fiscalização e a inoperância do Estado são tamanhas que os camelôs sequer se intimidam ou se envergonham dos seus atos ilícitos. A situação é tão crítica que podermos afirmar que essa é a maior invasão de camelódromos da história recente do Distrito Federal.

No Setor Comercial Sul, o Comércio ilegal ocorre na frente de um posto da Polícia Militar e ao lado de centenas de empresas estabelecidas regularmente.Agora, imagine a cena: um pequeno empresário chega para abrir a sua loja, pela qual ele paga taxas, encargos e os mais variados impostos, e ao seu lado um camelô improvisa uma arara e começa a vender mercadorias pelas quais ele não paga nada para o Estado. Isso não é nem concorrência desleal, é concorrência predatória. A mesma cena se repete em frente aos shoppings populares, nas principais paradas de ônibus e estações de metrô e nos centros das regiões administrativas.

Por trás da pirataria, não estão pessoas trabalhadoras, como muitos tendem a fantasiar. Essa bandeira preta esconde complexas organizações criminosas. Ao contrário do empreendedor, o pirata não gera emprego e receita para o governo.Na sua quase totalidade, eles vendem um produto falsificado, produzido em fábricas clandestinas ao redor do mundo a partir do uso de mão de obra escrava. Essas mercadorias entram nos países de forma ilegal, acompanhadas do tráfico de drogas, armas e seres humanos. É isso que esse Comércio alimenta. De acordo com a Receita Federal, os prejuízos causados pelo contrabando, o descaminho e a pirataria alcançam em torno de R$ 100 bilhões por ano no Brasil. Quem compra produto pirata se associa ao crime.O governo que deixa isso acontecer, também.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.