fbpx

Shoppings apostam em promoções para o Dia dos Pais

Com o objetivo de estimular as vendas para os Dias dos Pais, vários shoppings do Distrito Federal estão apostando em sorteios e promoções com o intuito de atrair mais clientes e aumentar as vendas no período. É o caso do JK Shopping, que investiu um total de R$ 200 mil na campanha promocional deste ano e irá realizar nove sorteios para diferentes ganhadores. O grande prêmio será um carro da Fiat, um Argo 1.0 Flex, zero Km, ano 2017/2018. Os outros oito sorteios darão cortesias para curtir três dias no Hotel Turismo, localizado no Rio Quente Resort, em Goiás, com pensão completa e entrada nos parques do complexo. As diárias são para quatro pessoas, dois adultos e duas crianças até 11 anos. O centro de compras espera aumento nas vendas de 15% em relação ao ano anterior. Além disso, prevê um crescimento de 20% na circulação de pessoas.

Até 15 de agosto, o Pátio Brasil está com uma promoção: quem comprar a partir de R$ 250 nas lojas do shopping, com mais R$ 10 ganha na hora um kit com duas cervejas artesanais produzidas pela Micro X Cervejaria. A promoção é limitada a 2 mil kits e tem cupons em dobro para compras no fim de semana. Cada participante pode escolher duas opções de cervejas, entre os três modelos disponíveis: Tropicalista Brasil Amazônia, da linha assinada pelo chef Guga Rocha, Angel Tripel e Noite no Cerrado.

Já o Conjunto Nacional fará um sorteio de R$ 50 mil em certificado de barras de ouro. Além disso, vai presentear os clientes com um kit de cerveja artesanal exclusivo, contendo uma cerveja Colorado Appia 600ml e um copo da marca, de 30ml, para a degustação. A cada R$ 400 em compras, o cliente ganha dois cupons para concorrer a R$ 50 mil e terá direito a um kit. Serão 5 mil kits, limitados a uma unidade por CPF. A promoção será realizada de até 14 de agosto, ou enquanto durar o estoque.

Pesquisa Fecomércio

Os comerciantes brasilienses estão otimistas em relação as vendas para o Dia dos Pais. É o que mostra pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio. Entre os empresários entrevistados, a maioria (43,1%) declarou expectativa otimista para um crescimento das vendas durante a data e espera que as vendas sejam maiores do que em 2016. A maioria dos lojistas entrevistados (83%) também disse que manterá o mesmo preço dos produtos praticados em 2016. O levantamento foi feito com 401 empresas de 12 segmentos distintos.

Os segmentos mais otimistas em relação às vendas  e suas expectativas de crescimento são: Calçados e Acessórios (21,33%); Relógio e Óculos (15,88%); Material Esportivo (13,17%); Eletroeletrônico (7,55%); Perfumarias/Cosmético (7,00%); Chocolatarias (5,61%); Restaurante (5,50%); Floricultura (2,73%). Já os segmentos que esperam queda nas vendas na comparação com o mesmo período do ano passado são: Lojas de Departamento (-8,60%); Lojas de Variedade (-3,65%); Livrarias e Papelaria (-2,50%) e Vestuário/Acessórios (-1,75%).

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, explica que essa expectativa indica uma gradual recuperação das vendas após um começo de ano difícil. “Tivemos avanços positivos nos Dias das Mães e dos Namorados, mas ainda não chegamos no crescimento de dois dígitos, que é o esperado pelo empresário”, afirmou Adelmir. “O empreendedor é otimista por natureza e sempre enxerga alta nas vendas de datas comemorativas. Neste ano, particularmente neste período, observamos uma redução dos juros e do custo do crédito para o consumidor, além da inflação que está mais baixa do que a do ano passado, o que acaba ajudando o cliente”, aponta.

Na busca pelos consumidores, 59,4% confirmam que utilizarão estratégias específicas de vendas para o Dia dos Pais. Nesse universo, os empresários usarão promoções (55,5%), divulgação, propaganda, rede social e panfleto (45,4%) e kit de produtos direcionados (26,1%). Essas estratégias demonstram maior disposição do lojista para encantar o cliente e fidelizá-lo para novas compras em períodos sem apelo promocional. Apenas 5% dos entrevistados declararam que devem realizar contratação temporária para o Dia dos Pais. O preço médio do presente para data foi estimado pelos lojistas em R$ 150.

Consumidor

A maioria dos consumidores brasilienses não está disposta a comprar presentes para comemorar o Dia dos Pais. É o que mostra a pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio. De acordo com o estudo, 37,3% dos entrevistados têm a intenção de presentear o pai, 46,5% não pretendem comprar presentes e 16,2% ainda não sabem. O levantamento ouviu 402 pessoas. Em relação ao tipo de presente, os consumidores preferem segmentos como Calçados/ Acessórios, com 48,8% das inclinações, seguido de Vestuário (42,8%) e Relógio/ Óculos (27,4%).

Já o preço médio que o consumidor pretende investir no presente será de R$ 142,12. Contudo, o público na faixa etária entre 25 e 35 anos e maiores de 60 anos, com grau de instrução mais elevado e renda superior a R$ 5.622,00, tendem a gastar entre R$ 148,42 e R$ 300 com o presente. Quanto à forma de pagamento, 61,3% dos consumidores optarão pelo pagamento à vista na compra para o Dia dos Pais.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.