fbpx

Setor de eventos entrega carta ao governador em defesa do turismo

eventoO Sindicato das Empresas de Promoção, Organização, Produção e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Distrito Federal (Sindeventos-DF) realizou nesta sexta-feira (14), um café da manhã com o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. Na ocasião, foi entregue ao governador uma carta com as prioridades defendidas pelo segmento, intitulada “Brasília Cidade dos Eventos”. Além do chefe do Executivo local, participaram da reunião o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, secretários de Estado e empresários dos setores de comércio e serviços da cidade.

Em discurso, o governador Rollemberg disse que deseja manter um diálogo aberto e permanente com o setor, para construir alternativas conjuntas de empreendedorismo, inovação e investimento. “Nós precisamos promover a cidade, o turismo. Não tenho dúvida de que, especialmente o turismo de eventos, é uma das formas mais rápidas, inteligentes e eficientes de sairmos da crise, de gerarmos oportunidades e de levantarmos o astral dessa cidade”, apontou.

Segundo ele, uma das alternativas para fortalecer o turismo da cidade é firmar parcerias com a iniciativa privada. “Nós entendemos que o Centro de Convenções administrado por uma empresa privada será mais bem utilizado, terá capacidade de trazer mais eventos para a nossa cidade e cumprir o seu papel. Também queremos ampliar esse mercado para a Torre de TV, o Centro Esportivo, o Estádio Mané Garrincha e o Pavilhão de Exposição do Parque da Cidade”, afirmou. Outro ponto previsto é a recuperação de espaços culturais como o Museu de Arte de Brasília, o centro Cultural de Dança e o Espaço Renato Russo. “Também vamos retomar o projeto Orla, que deve ser iniciado ainda este semestre”, disse o governador.

De acordo com o presidente do Sindeventos-DF, Francisco Maia, a intenção do encontro é possibilitar um presente diálogo com o governador, no intuito de encontrar alternativas que solucionem gargalos do segmento e que tornem o mercado mais competitivo na captação de eventos nacionais e internacionais. “Necessitamos crescer de forma organizada e sustentável de modo a valorizar os entes que transformam Brasília em um dos principais destinos do nosso País. Não nos basta apenas reduzir a carga tributária ou criar políticas para crescer, é preciso ações pragmáticas que melhorem as condições estruturais para que possamos dar continuidade a nossa trajetória ascendente de forma que nosso cliente seja o principal beneficiado desse crescimento”, apontou Chico Maia.

Em discurso, o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, ressaltou o potencial que o Distrito Federal tem na área de turismo. “Nós temos aqui um terreno fértil por ser a Capital do País. Além disso, assusta a todos nós sabermos que apenas 10% da população brasileira conhece a Capital do Brasil. É nossa missão, missão do governo, da Secretária de Turismo, fazer com que isso seja modificado”, disse. Adelmir enumerou pontos que podem ser explorados para gerar fluxo de turista em diversos segmentos, tanto no setor acadêmico, quanto cultural, social, jurídico e de negócios. “Podemos fazer um projeto de turismo estudantil, por exemplo. Uma parceria junto com as universidades do país. Qual estudante de arquitetura que não gostaria de vir a Brasília para conhecer esse museu a céu aberto?”

Ainda segundo Adelmir, existem outras opções a serem exploradas. “Temos também a questão da gastronomia, a vida noturna de Brasília, o aspecto do sentimento religioso da cidade, que cultua religiosidades como a do Vale do Amanhecer”, afirmou. Para Adelmir, o turismo envolve diversos segmentos, pois enquanto o viajante está na cidade, ele consome os produtos dos estabelecimentos locais. “Eu sugiro que nós repensemos tudo isso e façamos dessa cidade ponto de encontro, pois esse é o grande objetivo do Sindeventos, que mobilizou a todos nós nesta manhã. Eu parabenizo esse café por despertar esse interesse, que também é o da Federação, de alertar as autoridades para trazer mais eventos para Brasília”, concluiu Adelmir.


Durante o encontro, o setor de eventos, apoiado pela Fecomércio, também entregou uma carta ao governador. Segue abaixo a íntegra do documento:

Exmo. Sr. Governador,
Os eventos são as principais fontes de faturamento do turismo mundial. Em especial, são um dos agentes no combate a sazonalidade de empreendimentos turísticos e de cidades, e uma das principais vocações em nível empresarial da capital de todos os brasileiros.

O Brasil é o nono destino internacional para eventos. Sem dúvida o Segmento de Negócios e Eventos é um mercado potencial, tido como grande gerador de empregos, mesmo que temporários, e grande arrecadador de tributos.

Com a intenção de transformar o Distrito Federal em referência nacional e Brasília a cidade dos eventos no Brasil, o Sindicato das Empresas de Promoção, Organização, Produção e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Distrito Federal (Sindeventos-DF), entidade representativa da classe patronal, receberá Vossa Excelência para um Café da Manhã, no dia de 14 de agosto, onde dialogaremos sobre as demandas urgentes de nosso Segmento e apresentaremos de forma breve o projeto “Brasília Cidade dos Eventos”.

Sabemos do seu honroso histórico político, em especial quando esteve à frente da Secretaria de Turismo do Distrito Federal e travou lutas expressivas em defesa dos interesses do segmento de Negócios e Eventos.

Por saber de vosso apreço e interesse pela atividade do Turismo, apresentamos, a seguir, as principais prioridades elencadas pelo Sindeventos-DF:

Revisão da cessão gratuita de espaços públicos (isenção de taxas quando da utilização de espaços públicos pelo Governo Federal). A ação em destaque impossibilita a execução de alguns eventos de porte nacional em Brasília em função do agendamento nos equipamentos além de estabelecer uma concorrência desleal para os demais espaços de eventos;

Priorizar estudo para viabilizar a redução da carga tributária relativa ao Imposto Sobre Serviços (ISS), passando o Distrito Federal a adotar o modelo de outros estados (retenção de 2% do valor bruto do evento). Alguns estados e cidades adotam esta redução de percentual do ISS como forma de incentivo às empresas que promovem eventos de porte nacional ou internacional em apoio à captação de eventos;

Apoio político na câmara, com criação de leis que contribuam para a captação de grandes eventos;

Intervenção e aceleração do processo que regula o FITUR;

Tornar o projeto “Brasília Cidade dos Eventos” uma prioridade estratégica do seu Governo, projeto este que compreende a captação de eventos, pesquisas de motivação e satisfação, preparação da infraestrutura do Destino Brasília, capacitação de profissionais, dentre outras estratégias;

Apoio do seu Governo ao projeto Brasília Cidade dos Eventos tanto no que tange à articulação de parceria junto a empresas que possam contribuir com recursos financeiros e/ou logísticos de infraestrutura como também apoio político junto às empresas de porte nacional, quer sejam elas do Governo Federal ou da livre iniciativa.

Construir uma estratégia que envolva as diversas Secretarias do seu Governo para minorar problemas de Infraestrutura do DF para o receptivo em grandes eventos, por exemplo, a criação de estacionamentos para veículos coletivos de grande porte nos setores hoteleiros e atrativos, ativação dos espaços inoperantes ou precários como a Torre de TV, a Torre Digital, o Espaço Oscar Niemayer, entre outros;

Reforma do Pavilhão do Parque da Cidade, em especial uma nova proposta para o ExpoBrasília;
Fomentar a captação de eventos e a divulgação do destino Brasília em diversos destinos emissores, nacionais e internacionais, utilizando tecnologia de última geração e as melhores práticas.

Definição e previsão orçamentária para participação da SETUR e iniciativa privada (espaços institucionais do destino) no calendário de eventos voltados para o seguimento do turismo (ação de promoção e fomento), em especial nas regiões domésticas e internacionais que já são emissoras ou possuem conexão direta com a Capital Federal (ABAV-SP, WTM-SP, BTL-Lisboa, FIT-Buenos Aires, EBS, entre outros);

Minimizar gargalos que trazem prejuízo à imagem do Destino Brasília e tornam os custos dos eventos mais onerosos paras as realizadoras.

Criar um sistema de liberação de alvará eventual mais ágil e centralizado, menos burocrático, que demande menos tempo e papel.

FRANCISCO MAIA

Presidente do SINDEVENTOS-DF

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.