Segundo Encontro Sindical Fecomércio-DF e CNC reúne presidentes de sindicatos em ações de capacitação

O 2º Encontro Sindical Fecomércio-DF e CNC reuniu presidentes, diretores e colaboradores dos sindicatos filiados a base da Federação, nesta segunda e terça-feira (9).  O encontro foi dividido em duas etapas, o primeiro dia contou com um curso técnico sobre o funcionamento do Sistema de Excelência em Gestão Sindical (SEGS). Já o segundo dia foi direcionado para apresentação de parcerias, informativos sobre os serviços oferecidos pela Federação, pelo Sesc e pelo Senac, análise de um caso de sucesso, além da exposição sobre o portal Renalegis – Rede Nacional de Assessorias Legislativas e a importância da inclusão da Contribuição Assistencial no Estatuto dos sindicatos. O encontro contou com o apoio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, realizou a abertura do segundo dia do encontro e reforçou a importância da ampliação da base de empresas associadas aos sindicatos. “Agradeço a presença de todos, pois chegou o momento que precisamos buscar caminhos diferentes para garantir a sobrevivência dos sindicatos”, disse. Segundo ele, é necessário fazer um trabalho com o empresariado para que haja confiança para que as entidades sindicais possam defender os interesses do setor.  “Desde que assumi a gestão da Federação, a CNC tem sido nossa parceira, não só aqui na Fecomércio, mas também no Sesc e no Senac”, ressaltou o presidente. “Nossa prioridade é a sobrevivência dos sindicatos, pois se não tiver base, não tem como funcionar”, disse Maia.

Após a abertura, a presidente da Câmara das Mulheres Empreendedoras e Gestoras de Negócios da Fecomércio-DF, Beatriz Guimarães, falou sobre a atuação da Câmara, que foi a primeira a ser criada na gestão do presidente da Federação, Francisco Maia. Depois foi a vez do diretor de Rede e Canais do Banco de Brasília, Dario Oswaldo Garcia, falar sobre as vantagens que o BRB oferece ao setor produtivo em relação a redução na taxa de juros do cartão, 180 dias de carência para pagar qualquer empréstimo com o BRB e máquina do cartão de crédito sem aluguel nos três primeiros meses.

A assessora executiva do núcleo de atendimento sindical da Fecomércio-DF, Thaís Quintão, apresentou as vantagens do Cartão do Empresário – Fecomércio-DF, que está em fase de elaboração. Segundo ela, o projeto consiste em oferecer uma rede de convênios e benefícios para os empreendedores que fazem parte do Sistema Fecomércio. “O projeto é destinado aos empresários do DF. A intenção é fortalecer a base sindical e atrair novos empresários para o sistema”, explicou. Entre os benefícios, estarão planos de saúde com preços mais acessíveis, descontos em cursos de educação, consultorias, serviços empresariais, como certificação digital e atendimento bancário exclusivo, entre outros. “Estamos negociando as melhores condições e valores para oferecer ao empresariado brasiliense. Logo faremos o lançamento oficial do Cartão Fecomércio-DF”, disse Quintão.

Outro serviço que foi apresentado no encontro sindical para as entidades foi o Portal Renalegis. O especialista técnico da Divisão de Relações Institucionais da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Felipe Oliveira, e a coordenadora da Divisão de Relações Institucionais da CNC, Nara de Deus, apresentaram o Portal Renalegis – Rede Nacional de Assessorias Legislativas do Sistema CNC-Sesc-Senac para os participantes. Segundo Oliveira, essa é uma ferramenta importante para a defesa do comércio brasileiro. “O Portal nos traz uma vantagem competitiva em relação as matérias que estão sendo tramitadas no Congresso que tem a ver com o setor de comércio, serviço e turismo”, disse. O portal monitora a tramitação de proposições legislativas de interesse das categorias do setor, propiciando informações importantes para atuação no parlamento e relações institucionais entre os poderes. Posteriormente, será fornecido a todos os sindicatos da base um login e senha para que tenham acesso ao Portal Renalegis.

Depois foi a vez do superintendente da Fecomércio do Mato Grosso do Sul (MS), Reginaldo Lima, apresentar o caso de sucesso da instituição. Segundo ele, houve uma mudança de cultura dentro da Federação. “Nós fizemos uma autoavaliação para definir metas e executar ações de melhorias”, disse. Para ele, é importante que a Federação trabalhe para os sindicatos com o intuito de proporcionar um melhor ambiente de negócio para os empresários. “O Instituto Fecomércio também faz parte da Federação e é uma fonte de informação para os investidores que pretendem montar negócios na cidade, pois fornecemos pesquisas que auxiliam na tomada de decisão”, apontou. Lima ressaltou que o essencial é trabalhar para o empresário, pois ele é a base do sistema sindical.

O Sesc e o Senac do Distrito Federal também apresentaram os programas das respectivas instituições com foco nos serviços prestados aos empresários. Para encerrar, a chefe da Divisão Sindical da CNC, Patrícia Duque, e o advogado da CNC, Roberto Lopes, falaram sobre a importância da inclusão da Contribuição Assistencial no Estatuto dos sindicatos da Fecomércio-DF. Segundo Patrícia, a contribuição deverá ser paga pelas empresas após assinatura de convenção coletiva. “O valor das taxas que serão desembolsadas pelos empresários será decidido por meio de assembleias gerais, estipuladas pelas entidades representativas de classe”, comentou Duque. Segundo ela, o montante arrecadado terá o objetivo de fortalecer o sistema sindical, sendo compartilhado da seguinte forma: 70% para os sindicatos, 20% para a federação e 10% à CNC.

Entre em contato.