Número de endividados no País apresenta recuo em outubro

O percentual de famílias brasileiras com algum tipo de dívida apresentou recuo no mês de outubro deste ano, quando comparado com setembro, passando de 23,8% para 23,5%. É o que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quinta-feira (8), pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A proporção das famílias que se declararam muito endividadas diminuiu em relação a setembro, passando de 13,3% para 12,9% do total.

O percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes ficou estável (9,9%) em outubro, mas apresentou queda em relação aos 10,1% de outubro de 2017.  Para a divisão econômica da CNC, as taxas de juros em patamares mais baixos constituem um fator favorável a queda dos endividados em outubro. Mais uma vez o cartão de crédito é apontado como principal tipo de dívida por 77,4% das famílias entrevistadas. Em seguida, vêm os carnês (14,5%) e, em terceiro lugar, o financiamento de carro (10,1%).

Em média, o comprometimento com as dívidas é de sete meses, sendo que 32,1% das famílias possuem dívidas por mais de um ano. Desde janeiro de 2010, a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional) é apurada mensalmente pela CNC. Os dados são coletados em todas as capitais dos Estados e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores.

Entre em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt