fbpx

Golpe da identidade

por acm

Por Adelmir Santana

Presidente da Fecomércio-DF, entidade que administra o Sesc, o Senac e o Instituto Fecomércio no Distrito Federal.

Cresce o número de cidadãos que aceitam disponibilizar informações pessoais e contas bancárias para que outros indivíduos façam negociações com esses dados. Além de ser uma prática muito arriscada, isso também é considerado crime. Para se ter uma dimensão do problema, hoje, mais de 10% das denúncias recebidas pela Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária do DF referem-se ao delito de falsidade ideológica. Tal conduta é prevista em lei pelo artigo 299 do Código Penal, com pena de reclusão de um a cinco anos e o pagamento de multa para quem a pratica.

Preocupada com esse problema, a Federação do Comércio lançou junto com o Ministério Público do DF a campanha “Não Seja um Laranja”. A parceria, capitaneada pela Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária, tem como objetivo orientar a população mais humilde sobre a questão e combater esse crime. O projeto consiste na distribuição de cartilhas educativas que alertam para o perigo de quem aceita repassar os seus dados para que terceiros possam manusear contas ou abrir empresas. O material começou a ser distribuído para todos os trabalhadores dos setores de Comércio, serviços e turismo por meio da Revista Fecomércio, que tem tiragem de 60 mil exemplares. É importante que as pessoas tomem cuidado com seus documentos pessoais. A cartilha contém considerações didáticas e dicas de como evitar o assédio de pessoas que procuram “l ara nja s” para abrir empresas fraudulentas ou obter vantagens ilegais.

Além da revista, a cartilha pode ser encontrada na internet, no site www.fecomerciodf.com.br ou na página do MPDFT. Com a campanha, pretendemos mostrar que ser laranja pode até parecer algo vantajoso, mas não é. Além da pessoa estar cometendo um crime, o governo deixa de arrecadar impostos e os indivíduos que usam esses documentos de terceiros enriquecem ilicitamente, deixando várias dívidas para o laranja pagar. Então, não seja um laranja!

Publicado originalmente no Jornal de Brasília 16/12/2013.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.