fbpx

Fecomércio e Ministério Público do DF firmam parceria contra a corrupção

adelmir-santana-leonardo-bessa-mpdft-fecomercio-df

Com a intenção de mobilizar a sociedade contra a corrupção no Brasil, a Fecomércio-DF e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) firmaram uma parceria nesta quarta-feira (19), durante uma reunião que ocorreu na sede da Federação, no Setor Comercial Sul. O intuito é disseminar um conjunto de propostas com dez medidas que visam a promover mudanças na legislação brasileira para fortalecer o enfrentamento da corrupção e da impunidade no País. As ações estão reunidas em três grupos temáticos: transparência e prevenção, efetividade, e celeridade e eficiência.

Para o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa, o pacote de medidas, que será encaminhado ao Congresso Nacional em forma de Projeto de Lei, caso venha a se consolidar, contribuirá para o combate à corrupção e para a efetividade das leis, permitindo maior eficiência nos trabalhos do Judiciário e contribuindo para um Brasil mais democrático e justo. “As medidas são um projeto de lei que tem por objetivo dificultar a vida dos corruptos, visando uma legislação mais séria e severa, do modo que aumente o risco da corrupção para quem a pratica”, explica Bessa. Ele também salientou que a parceria com a Fecomércio é para fomentar essa ideia entre os comerciantes e a sociedade, com o objetivo de coletar assinaturas para encaminhar o projeto para o Congresso Nacional.

O presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, se mostrou empolgado com as medidas e com o futuro da parceria, pois o Brasil perde bilhões de reais por ano devido a corrupção. “Vale lembrar que a nossa carga tributária é uma das maiores do mundo e este dinheiro que deveria estar sendo convertido em infraestrutura para os cidadãos está indo para a conta de corruptos”, ressaltou Adelmir.

A promotora do Ministério Público, Luciana Asper, que está à frente do projeto, disse que a ideia é estimular o cidadão a dizer “não” a qualquer ato de corrupção, por menor que seja. “Temos que ter instrumentos concretos para criar uma possibilidade de mudar a nossa nação. O Brasil sofre desse mal desde a colônia e nunca conseguimos uma oportunidade para mudar essa situação”, afirma Luciana. Segundo ela, é preciso difundir esse sentimento para toda a população. “Se apenas um senador apresentar essa proposta no congresso, infelizmente, não vai para frente. A nossa vontade é que a sociedade participe, assinando um documento para que tudo isso saia do papel e se torne realidade, para quem sabe, daqui há 40 anos os nossos filhos vivam em um País diferente”, disse Luciana.

O advogado da Nelson Wilians & Advogados Associados, Gil Vicente Gama, esteve presente na reunião e afirmou que também estará engajado em fomentar a campanha para a sociedade e para todos os advogados. Na oportunidade, o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, convidou os representantes do MP a participar da reunião de diretoria da Federação, realizada mensalmente. Para saber mais sobre as propostas contra a corrupção acesse o site, clique aqui.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.