fbpx

Fecomércio-DF afirma que aprovação do Refis salvará diversas empresas na capital do País

O Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Distrito Federal (Refis-DF) foi aprovado pela Câmara Legislativa na noite desta terça-feira (3). A validação do projeto pelos parlamentares veio após longa conversa do setor produtivo com os deputados. A Fecomércio-DF realizou diversas reuniões com os parlamentares, destacando a importância do programa para os empresários, que passam por dificuldades, por conta da pandemia. O presidente da Federação, Francisco Maia, informa que o Refis possibilitará que as empresas se regularizem com o fisco. Com isso, segundo Maia, os empreendedores poderão negociar novamente com o governo, fornecendo bens e serviços para o setor público local.

“O governo é um cliente importante. Com certeza o projeto trará um efeito positivo e multiplicador na economia, inclusive muitas empresas podem voltar a empregar, algo significativo em um momento tão conturbado para o empresário, assim como, para o trabalhador”, explica Francisco Maia. “Acredito que o Refis ajudará a reabilitar diversas empresas que estão com dificuldades financeiras em decorrência da crise, além de ajudar a aumentar o caixa do Estado com o pagamento dos tributos”, conclui o presidente da Fecomércio-DF.

O presidente da Câmara de Tributação e Finanças Públicas da Fecomércio, Charles Dickens, comemora a aprovação “As empresas já vinham passando por um momento de forte crise econômica. Em 2019, passamos por um momento muito complicado e quando chegou 2020 veio a pandemia, o que acabou fechando várias empresas e deixaram outras com diversas dívidas. A questão é que as empresas estão na UTI e o Refis é um remédio que possibilita que elas voltem a plenitude de sua atividade comercial, podendo contratar empréstimos e participar de licitações”, diz Charles.

O Refis foi encaminhado para a Câmara Legislativa no dia 14 de outubro e sugere descontos escalonados de 50% a 95%, para que os empresários possam quitar as suas dívidas com o governo. Os devedores poderão optar por quitar os débitos à vista ou em até 120 vezes, com teto de R$ 100 milhões. De acordo com levantamentos da Secretaria de Economia do DF, a proposta de renegociação de dívidas poderá injetar até meio bilhão de reais nos cofres do GDF.

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.