fbpx

Fecomércio apoia comerciantes do Shopping Popular em apelo por melhorias

Feira Popular-9936 (1)Como o próprio nome diz, o Shopping Popular de Brasília era para ser um centro comercial frequentado por toda população. Mas isso não ocorreu. Inaugurado em 2008, com o objetivo de reunir os vendedores ambulantes que ficavam espalhados no centro do Plano Piloto, a iniciativa custou R$ 21,5 milhões aos cofres públicos e mesmo assim não deslanchou. Dos 1,5 mil boxes existentes hoje, 800 estão fechados por falta de procura do público. Os comerciantes do local fazem um apelo ao governo para tentar transformar essa realidade. Eles reivindicam melhorias. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal têm tentado ajudar os pequenos empresários a encontrar soluções para a crise de público.

“As vendas já foram melhores quando tínhamos a Rodoferroviária aqui perto. Agora, o Detran se estabeleceu aqui e a procura melhorou um pouco. Porém, ainda está longe do desejável”, reclama a presidente da Associação dos Feirantes do Shopping Popular, Edilene Pereira Fernandes. Ela afirma que a maioria dos feirantes está preferindo voltar às ruas do que abrir as bancas. A situação é preocupante. Segundo Edilene, o Shopping Popular precisa de ajuda o mais rápido possível.

Interessado em auxiliar os feirantes, o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, esteve presente no local na manhã desta quarta-feira (2). Ele foi convidado pelo subsecretário de ordenamento das cidades, José de Moraes Falcão, e pela presidente da Associação dos Feirantes do Shopping Popular. Na opinião do presidente da Fecomércio, é necessário criar uma fórmula para despertar o interesse das pessoas em consumir as mercadorias oferecidas pelo shopping. “O local da feira é excelente, tem um estacionamento amplo que pode atender uma demanda grande de consumidores. Porém, será necessário fazer um estudo aprofundado para ouvir os clientes. Assim, poderemos dar um direcionamento aos lojistas para fixarmos, cada vez mais, os consumidores neste centro comercial e assim atrair mais lojas importantes para aquecer o comércio do shopping”, ressaltou Adelmir Santana.

Ele também aproveitou para visitar as dependências do Shopping Popular e conversar com os pequenos empresários. O subsecretário de ordenamento das cidades, José de Moraes Falcão, observou que uma das metas que precisam ser traçadas para que o Shopping Popular possa arrecadar mais clientes é a melhoria das mercadorias e a abertura das lojas que estão sem funcionar. Segundo ele, os mais de 50% do total de boxes fechados atrapalha a circulação dos clientes e enfraquece o consumo. A associação espera que uma solução seja encontrada o quanto antes.

 

 

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.