fbpx

Comércio perdeu 400 mil postos de trabalho e 40 mil empresas no ano de 2015

O comércio brasileiro perdeu cerca de 400 mil postos de trabalho entre 2014 e 2015. No mesmo período, houve redução de aproximadamente 40 mil empresas do segmento comercial no país. É o que aponta a Pesquisa Anual do Comércio (PAC), divulgada nesta quinta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
De acordo com a pesquisa, em 2015 o comércio empregou 10,3 milhões de trabalhadores – uma redução de 3,7% em relação ao total ocupado no setor no ano anterior (10,7 milhões). A maior perda foi observada no segmento do comércio varejista, com redução de 4,2% no número de pessoal ocupado. O atacado perdeu 2,3% do pessoal ocupado, sendo que o varejo foi o segmento que concentrou a maior proporção da força de trabalho do comércio: 73,5%, mais de 7,5 milhões de pessoas. Já o número de empresas comerciais caiu de 1,673 milhão em 2014 para 1,573 milhão em 2015 (-2,5%).

Olá! O nosso site usa cookies e, portanto, coleta informações sobre sua visita para melhorar nosso site. Por favor, consulte nossa página de política de cookies e  para mais detalhes ou concorde clicando no botão 'Aceitar'.

Configurações de cookies

A seguir, você pode escolher os tipos de cookies que permite neste site. Clique no botão "Salvar configurações de cookies" para aplicar sua escolha.

FunctionalNosso site usa cookies funcionais. Esses cookies são necessários para permitir que nosso site funcione.

AnalyticalNosso site usa cookies analíticos para permitir a análise de nosso site e a otimização para o propósito de usabilidade.

Social mediaNosso site coloca cookies de mídia social para mostrar conteúdo de terceiros, como YouTube e Facebook. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

AdvertisingNosso site coloca cookies de publicidade para mostrar anúncios de terceiros com base em seus interesses. Esses cookies podem rastrear seus dados pessoais.

OtherNosso site coloca cookies de terceiros de outros serviços de terceiros que não são analíticos, mídia social ou publicidade.