Câmara de Turismo da Fecomércio debate inovação com palestra do ministro Lummertz

O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, palestrou, nesta terça-feira (28), no Sebrae Lab, sobre a importância da inovação no turismo brasileiro, durante evento realizado pela Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio e pelo Sebrae no DF. O encontro teve o objetivo de disseminar novos conceitos no turismo. O presidente da Going Global Consulting, Gilberto Lima Júnior, também ministrou uma palestra sobre a importância da tecnologia no mercado. O presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana, esteve presente e destacou a importância de se buscar novidades para aumentar o número de visitantes na capital da República.

2018-08-28- AdelmirSegundo Adelmir, o Brasil é um País com belezas naturais exuberantes, mas ainda muito atrasado quando a questão é tecnologia. “Infelizmente, o Brasil ainda está um pouco atrasado quando comparado com outros Países considerados desenvolvidos. A verdade é que temos muito o que fazer ainda, o Estado tem muito que fazer, tem que preparar, efetivamente, a casa para receber as pessoas de fora e investir em inovação”, disse o presidente da Fecomércio-DF. Já o presidente da Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio, Francisco Maia, falou da importância de debater melhorias e ficar atento as novidades e mudanças no setor para engrandecer a cidade e o País como um ponto turístico de qualidade.

O ministro do turismo, Vinicius Lummertz destacou que para inovar é preciso simplificar. “Toda simplicidade vira inovação. Por exemplo, o registro de empresas, é uma operação primordial: em um País desenvolvido é necessário apenas 30 minutos para abrir uma empresa, tudo feito online. Já em outro País subdesenvolvido se leva mais de um ano e meio. Como que a mesma tarefa pode levar menos de uma hora para ser feita e ao mesmo tempo um ano e meio?”, disse Lummertz. “No caso do Brasil, quando nós olhamos para o turismo, o nosso País aparece sempre como o primeiro local com potencial de desenvolver o segmento. Entretanto, quando olhamos a condição de empreender, de abrir uma empresa em turismo, estamos na ponta de baixo do gráfico, por isso a importância de se modernizar, de simplificar para evoluir”, destacou o ministro. Ele também disse que o Brasil necessita criar rupturas com o seu passado, precisando ser mais leve e moderno.

O presidente da Going Global Consulting, Gilberto Lima Júnior, disse que quando se fala em investimento em tecnologia o Brasil ainda está muito a baixo da média mundial, perdendo para países como Coréia do Sul, Irlanda e China. Além disso, Gilberto Lima, que é pós-graduado em tecnologia da informação pela Universidade de Brasília (UnB), ressaltou que para competir é preciso inovar. O palestrante destacou um exemplo muito simples, o de Portugal, que conta com uma população de 10 milhões de pessoas e recebe, em média, 21 milhões de turistas por ano, mais do que o dobro de seus habitantes.

“Portugal teve que fazer uma série de medidas, entre elas usar a tecnologia ao seu favor. Como o setor hoteleiro não evoluiu como sua captação de turistas, o governo resolveu dar incentivos de impostos para quem alugasse a casa ou quarto por meio do site Airbnb. Isso é usar a tecnologia na prática, integrando a cadeia de turismo a inovações”, disse Gilberto. O palestrante falou ainda de novas tecnologias que não são aproveitadas. “O Google lançou um fone de ouvido que traduz 40 idiomas, só que não tem ninguém falando nisso, ou investindo nisso. Essa novidade vai impactar bastante a vida do turismo”, disse. Gilberto afirmou ainda que Brasília, a capital do País, não tem conectividade e os monumentos estão sempre fechados. Segundo ele, é necessário ter um plano estratégico para conectar as pessoas e atender melhor o visitante.

A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis e gerente do Grand Mercure, Adriana Pinto, apresentou aos presentes o programa: Rapel Urbano no Grand Mercure. Segundo ela, o programa foi ousado e abraçado pelo público. “Boas ideias todos têm, mas falta boa vontade para ir adiante. Lançamos a ideia em maio e no mês de junho já estávamos colocando em prática, começando a comercializar”. O rapel acontece no terraço do hotel uma vez por mês. Mais informações sobre a atividade: (61) 3424-2000.