Por Adelmir Santana, presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio)

Ninguém vive hoje sem o auxílio da tecnologia. Essa talvez seja uma das verdades mais absolutas do mundo moderno. A informática está presente desde o seu surgimento tanto na vida das pessoas quanto na vida das empresas. Brasília, particularmente, possui relação ainda mais intrínseca com esse segmento. Atualmente, 30 mil brasilienses atuam diretamente no ramo e outros 90 mil indiretamente, com o maior salário médio da capital federal. Tanta relevância e vocação fazem dessa uma área estratégica para o nosso desenvolvimento e, por isso mesmo, merece mais atenção do governo em programas e políticas públicas.

Por intermédio de sua Câmara Temática de Tecnologia, presidida pelo empresário Marco Túlio Chaparro, e pelo Sindicato das Empresas de Serviços de Informática do DF (Sindesei), presidido pelo empresário Charles Dickens Amaral, a Fecomércio tem buscado fomentar o setor, ampliando a interlocução com os poderes Legislativo e Executivo. Graças aos esforços dessas lideranças e de outras entidades parceiras, como Sinfor, Assespro e Asteps, será realizado na Câmara Legislativa, a partir desta terça, a Semana da Tecnologia. Líderes do mercado se reunirão com parlamentares para debater a importância da TI na recuperação da economia.

Mais do que nunca é preciso ter em mente que um novo mundo requer também novos modelos de integração, comunicação e mobilidade. A história é clara, não adianta ficarmos presos ao passado ou resistentes ao futuro, discutindo, por exemplo, a liberação ou não de aplicativos de transporte de passageiros. A evolução tecnológica é tão rápida que ela mesma se transforma em realidade ou se encarrega de contornar as barreiras impostas. Torna-se muito mais necessário quebrar paradigmas em relação ao modo como encaramos o setor de tecnologia, defendendo incentivos fiscais, programas de compliance e políticas de estímulo, em vez de estabelecer uma regulação equivocada. Chega de tentar impedir ou frear o progresso.