Setor de serviços registra queda em julho e CNC revisa rendimento para 2018

O volume de serviços prestados no Brasil caiu 2,2% em julho na comparação com o junho, pior resultado para o mês desde 2011. É o que mostra a pesquisa de desempenho do setor, divulgada nesta sexta-feira (14), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o IBGE, com os resultados de julho, o patamar de serviços prestados no país se encontra 12,9% abaixo de janeiro de 2014, o ponto mais alto do setor na série histórica. Já na comparação anual, o setor de serviços teve retração de 0,3%.

Neste cenário, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) revisou de -0,5% para -0,7% a previsão para o volume de vendas do segmento em 2018. De acordo com a divisão econômica da entidade, apesar dos juros mais baixos tanto para consumo quanto para investimentos, o maior setor da economia segue em stand by diante do atual cenário político-econômico.

Ainda de acordo com os dados que divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE, o recuo de julho se deve, principalmente, ao fraco desempenho na geração de receitas do setor de transportes (-4%) e dos serviços de informação (-2,2%). Os serviços prestados às famílias também apresentaram queda (-0,5%).

Entre em contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt