13710653_1048400051905802_363600995747629152_oA Fecomércio reuniu na manhã desta quarta-feira (20), na sede da entidade, investidores de setores importantes interessados em aportar recursos no Distrito Federal e apresentou ao governador Rodrigo Rollemberg projetos que podem alavancar a economia brasiliense. Entre eles está à criação de uma cidade agrícola, a possibilidade de instalação de parques temáticos como a Disney e a viabilização da cidade aeroportuária, além de programas que visem à evolução da mobilidade urbana na capital do País. O encontro ocorreu durante o lançamento da Câmara Especial de Articulação de Projetos Estruturantes, iniciativa da Fecomércio que vai estimular o diálogo entre a iniciativa privada e o governo, no sentindo de criar condições para que esses grandes empreendimentos saiam do papel.

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, afirmou que o objetivo do grupo é promover o desenvolvimento do DF e das regiões limítrofes de Brasília, buscando uma verdadeira integração regional. “A ideia é ajudar a impulsionar projetos importantes para o DF. A câmara funcionará como um vetor visando sempre o progresso da nossa região”, explica Adelmir.  “Brasília está na rota dos grandes investidores nacionais e internacionais. Existem grupos interessados em aproveitar a renda per capita elevada da população brasiliense, a posição geográfica privilegiada da cidade e o alto índice de desenvolvimento humano presente no Distrito Federal. Por isso, é necessário trabalhar em conjunto para viabilizar esses investimentos”, completa.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, salientou a importância da cooperação entre o governo e a iniciativa privada em benefício da população de Brasília. “Vamos juntos retomar o crescimento do DF, priorizando o interesse pelo bem da cidade acima de qualquer interesse partidário ou pessoal”, disse. “Parabenizo a Fecomércio, a Fibra e todo o setor produtivo do DF pelo lançamento dessa Câmara e deixo claro o compromisso do governo de Brasília nessa empreitada”, afirmou o governador. Rollemberg se mostrou empolgado com os projetos. Segundo ele, a elaboração desses polos desenvolverá a cidade e atrairá cada vez mais turistas brasileiros e estrangeiros para Brasília.

Projetos apresentados:

Parque Tecnológico de Agricultura Tropical

Hoje, Brasília é a capital mais bem posicionada no cinturão tropical do globo, sob vários aspectos. Está localizada no coração de um dos biomas mais representativos do mundo tropical, o Cerrado. Além de contar ainda com renomadas universidades, a cidade é sede da maior organização de pesquisas agropecuária da América Latina, a Embrapa. “Brasília tem grande potencial para se tornar ecossistema de empreendedorismo e inovação para o mundo tropical. Com a criação do parque, segmentos estratégicos da bioeconomia, da agricultura, da medicina tropical e da tecnologia da informação poderão se estabelecer em Brasília”, informou o presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes.

Cidade Aeroportuária

Integram esse projeto imobiliário a construção de um parque aquático, de cinco hotéis, de um cinema, de um shopping e de restaurantes e centros comerciais. De acordo com a concessionária do aeroporto, Inframérica, o projeto custará aproximadamente R$ 3,5 bilhões. As novidades deixarão Brasília com o maior “hub” doméstico do País. O ambicioso plano consiste em seis empreendimentos: ampliação da sala de embarque internacional, criação do terminal JK, a implementação de um Office Park, rede hoteleira, e de um centro de compras e lazer.

“O projeto para a cidade aeroportuária de Brasília é ousado e inovador, arriscaria dizer que nenhum outro aeroporto do mundo terá e tem uma estrutura tão boa, e com grande capacidade de crescimento, quanto o de Brasília. A cidade gerará mais de 10 mil novos empregos e será um centro de comércio, serviços, lazer e cultura. A previsão é investir R$ 3,5 bilhões em todo o projeto e o nosso maior interesse é desenvolvê-lo com empresários locais, além de empresas internacionais. O projeto pioneiro transformará o Aeroporto de Brasília e toda a experiência de compras e entretenimento na Capital Federal”, disse o superintendente do consórcio Inframerica, Graciano Garcia. Ele afirmou ainda que a obra no aeroporto gerará mais de 10 mil empregos na construção e 13 mil empregos após a obra.

Parques temáticos: Disney e Six Flags

Desde 2013 já foram realizadas três reuniões com o responsável pela expansão da marca Disney para o mundo, Chris Lowe, que também já esteve em Brasília para uma conversa com o governador Rodrigo Rollemberg e para um encontro empresarial com representantes da Fecomércio. “Estimular o investimento estrangeiro na cidade é um passo importante. A capital da República é uma cidade em desenvolvimento e oferece benefícios fiscais para os setores de serviços e indústria limpa, principalmente de tecnologia. Ter essa visão pode ser de grande importância para o Brasil. A parceria com a Califórnia vai gerar bons frutos, principalmente, pelo interesse dos americanos em trazer a Disney para a nossa cidade”, ressalta o responsável pelo diálogo com os investidores da Disney, Jânio Rodrigues, da empresa Th Engenharia Ltda.

Projetos de Mobilidade Urbana

Uma empresa especializada na construção de pontes e uma empresa australiana que constrói rodovias apresentaram projetos de mobilidade urbana. Ambas possuem interesse em gerir negócios no DF. A australiana GRT, Global Road Tecnology (GRT), usa a tecnologia aumentando o desempenho da resistência da pavimentação de ruas, melhorando a performance de pistas e estradas. “A GRT é uma empresa internacional com muita experiência na criação e manutenção das melhores estradas urbanas, rurais e industriais do mundo. Entendemos que fornecer soluções simples para um problema global é o primeiro passo para levar o desenvolvimento econômico em localidades com dificuldades de acesso terrestre. Estradas ruins e defeituosas são a causa de diversos problemas estruturais. Revolver esse problema de forma eficiente e com consciência ambiental ampliará as possibilidades de desenvolvimento”, afirmou Rafael Siqueira Brito, diretor técnico da Global Road Tecnology.

Diretores eleitos para presidir a Câmara De Projetos Estruturantes da Fecomércio:

Presidente: Adelmir Santana, presidente da Fecomércio.

1º vice-presidente: Rogério Tokarski, diretor da Fecomércio.

Vice-presidentes: Jamal Jorge Bittar, presidente da Fibra; Cleber Pires, presidente da ACDF; Renato Simplício, presidente da FAP; Álvaro Silveira, presidente da CDL; e Paulo Muniz, presidente da ADEMI.

Secretário executivo: Jânio Rodrigues, presidente da Th Engenharia Ltda.

Entidades participantes da Câmara:

A câmara trabalhará para impulsionar o desenvolvimento tanto de Brasília quanto das regiões limítrofes e será composta por entidades dos setores privado, público e financeiro, além de organizações internacionais. Já aceitaram integrar o grupo organizações como a Inframerica, a Embrapa, secretarias de Estado, universidades públicas e privadas, entidades representativas e bancos como a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, o BRB, o BNDES, o BIRD e o Banco Interamericano de Desenvolvimento, além de representantes da Câmara Legislativa.