Adelmir Santana, presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio)

A paixão pelo futebol não mexe apenas com o coração dos torcedores. A Copa do Mundo é um evento que terá impacto direto na economia brasileira, principalmente nos setores de comércio, serviços e turismo. Mesmo tendo a Rússia como sede, não significa que o Brasil não possa tirar proveito do torneio. Pelo contrário. Em Brasília, a expectativa é positiva. Os segmentos mais associados com a competição serão os principais beneficiados. Bares, restaurantes, armarinhos e lojas de material esportivo e de artigos de festa devem apresentar um crescimento nas vendas durante os meses de junho e julho.

Supermercados, agências de viagens, departamentos e lojas de equipamentos eletrônicos também deverão contabilizar crescimento. Boas vendas dependerão, sobretudo, de campanhas publicitárias relacionando a empresa com a Copa do Mundo, descontos mais atrativos e qualidade no atendimento. Costumo dizer que venda perdida não se recupera. Atender bem o cliente, oferecer uma experiência de compra prazerosa e ter um produto de qualidade ou uma estrutura diferenciada são pontos cruciais para fortalecermos o nosso mercado consumidor e evoluirmos enquanto destino turístico.

Creio que até hoje, o principal legado da Copa de 2014, realizada no Brasil, foi o aperfeiçoamento da hospitalidade. Não por acaso, esse item foi aprovado por 95% dos estrangeiros. Demonstra que os esforços de treinamento e capacitação realizados por instituições como o Senac, integrante do Sistema Fecomércio, valeram a pena. E Brasília foi grandiosa nesse campo. A capital federal foi eleita pelos turistas estrangeiros como a melhor cidade-sede da Copa, a mais segura e a mais limpa. Ainda de acordo com a pesquisa do Ministério do Turismo, 96,3% dos turistas que passaram por aqui – ou seja, quase todos, declararam o desejo de retornar um dia. Isso não somente é algo a ser comemorado, como é algo a ser fortalecido. Brasília, de fato, é show de bola e os nossos empreendedores podem e devem propagar isso.

Por