Os comerciantes brasilienses estão animados em relação as vendas para o Dia dos Pais. É o que mostra pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio. Entre os empresários entrevistados, a maioria (46%) declarou expectativa otimista para um crescimento das vendas durante a data e esperam que as vendas sejam maiores do que em 2017. A maioria dos lojistas entrevistados, 88,1%, declarou que manterá o mesmo preço dos produtos em relação a 2017, não aplicando aumentos neste ano. O levantamento foi feito com 402 empresas de 12 segmentos distintos.

dia dos paisO vice-presidente da Fecomércio-DF, Edson de Castro, aponta que os setores de Material Esportivo e Perfumaria / Cosméticos lideram o ranking entre os lojistas como os segmentos mais otimistas para o período, registrando expectativa de vendas na ordem de 17,23% e 10,31%, respectivamente. “Estamos projetando a alta com base na avaliação dos empresários do comércio, que estão ansiosos por um processo de regeneração das condições de consumo. Além disso, os lojistas estão investindo em promoções, propaganda, formas diferenciadas de crediário e facilidades de pagamento para alavancar as vendas”, explicou Castro.

No quesito Estratégias para o período, 60,4% pretendem usar estratégias para alavancar suas vendas, preferencialmente por: promoção (41%). Isso demonstra necessidade do lojista de atrair o cliente de forma mais direta, rápida e mais barata. Apenas 4% dos entrevistados declararam que devem realizar contratação temporária para o Dia dos Pais. O preço médio do presente foi estimado pelos lojistas em R$ 278,90.

Consumidor

Ainda de acordo com o levantamento realizado pelo Instituto Fecomércio, os consumidores estão divididos entre presentear ou não os pais na data comemorativa. Segundo a pesquisa, 42,2% pretendem presentar e 41,7% disseram que não irão comprar nada para a data, destes 75,4% não tem a quem presentear.  O levantamento ouviu 410 pessoas.

Nesse Dia dos Pais, as preferências do consumidor indicam tendências para produtos como Vestuário /Acessórios (55,6%) e Calçados / Acessórios (49,4%) seguido de Cosméticos e Perfumes (34,7%). Quando questionado sobre o melhor horário para realizar as compras do Dia dos Pais, os consumidores apontaram o horário da tarde, com 51% das intenções de compras nesse período. Diante disso, os lojistas devem se preparar com o dimensionamento certo de equipe, caixas, apoio, e principalmente de reposição. A pesquisa também indagou o melhor dia para realizar as compras e o sábado foi apontado com 64,8% das preferências.

Já o preço médio do presente pretendido pelo consumidor é de R$ 199,48. Contudo, o público na faixa etária entre 25 e 45 anos tende a gastar mais, podendo chegar a valores até R$ 294,90. Quanto à forma de pagamento, 60,7% dos consumidores declararam a preferência pelo pagamento à vista na compra para o Dia dos Pais. Essa preferência indica que os limites de créditos ainda continuam restritos forçando o consumidor a optar por pagamentos que possam ser comportados pela sua disponibilidade atual. Esse comportamento poderá ser um limitador para as vendas de maior valor, contudo, o lojista poderá trabalhar uma venda melhor na oferta de créditos da própria loja, garantindo assim, compras mais volumosas.